• institucional

  • graduação

Núcleo de Pesquisa

“Divulgar conhecimentos culturais, científicos e técnicos que constituem em bens para a humanidade e comunicar o saber por meio do ensino formal, de publicações e ou outras formas de comunicação” está entre os objetivos da FABE. E ainda uma de suas diretrizes diz que o “Centro de Pesquisa”, tem como metas iniciar a produção científica de alunos e docentes, e as ações de incentivo à produção científica, a definição das linhas de pesquisa, a implementação e apoio aos pesquisadores.
Assim, rumando para a obtenção de concretização destes objetivos, o Núcleo de Pesquisa da FABE é aprovado pela equipe diretiva e professores, como um espaço dentro da instituição, que tem na essência de seu pensamento e trabalho um sério olhar voltado à pesquisa ética e de qualidade e as futuras publicações provenientes da organização deste núcleo.
O Núcleo de pesquisa da FABE propõem:

1 Nome do Núcleo de Pesquisa: Educação e Interdisciplinaridade
2 Composição do Núcleo
2.1 Coordenador - Prof. Dr. João Alberto Wohlfart
Rua José Posser, 275
99.150-000- Marau-RS.
Fone- 54-3342-2246

E-mail:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
2.2 Corpo permanente - Prof. Ms. Roberta Bassani Federizzi e Prof. Ms. José Pretto da Silva
3. Formação do núcleo
3.1 Justificativa
Cada vez mais as universidades e faculdades brasileiras se organizam como centros de produção científica e intelectual, condição necessária para progresso científico. Com objetivo de participar desse avanço, a FABE implantou o núcleo de pesquisa onde faz referência à necessidade de discutir, fomentar, sistematizar e produzir conhecimento entre um grupo pensante sobre assuntos relevantes nas áreas das ciências sociais, humanas e econômicas, envolvendo o corpo docente, discente, pesquisadores externos e convidados que contemplem a importância da pesquisa, bem como a publicação das mesmas. As linhas de pesquisa  estão embasadas num pensamento filosófico, onde são discutidos temas nas áreas das ciências sociais, humanas e econômicas, debatidos assuntos da atualidade, procurando evidenciar o contexto sócio-cultural e econômico da cidade de Marau, comunidade em processo de pujante desenvolvimento produtivo e comercial, mostrando a realidade local como espaço que ganha visibilidade, mas que tem particularidades próprias, também evidenciando municípios da região.
Aprender a pensar encontra-se hoje diante de enorme desafio: a superespecialização, que fragmenta os conhecimentos de tal maneira que se perde a noção de conjunto. É a conhecida imagem de quem se detém na observação de uma árvore e não vê a floresta. Saber pensar é precisamente situar os problemas, as realidades em seus contextos. E estes contextos, por sua vez, em contextos maiores até chegar ao contexto planetário. Se não chegarmos até lá, de fato não pensaremos o problema em sua verdadeira realidade (João Batista Libânio, 2001, p. 47)
O núcleo de pesquisa da FABE promove a sistematização do conhecimento sobre a realidade social, econômica, educacional, cultural, religiosa, entre outras, inserindo professores pesquisadores, acadêmicos (tanto da graduação como da pós graduação) congregados em torno de pesquisa e na discussão da realidade, especialmente da cidade de Marau, incluindo características sociais e culturais locais, regionais e ou nacionais. Estrutura e coordena atividades de pesquisa, objetivando a formação de recursos humanos embasados nos princípios da ética e cidadania, através da produção científica e a divulgação de seus resultados, de ampla relevância.
3.2 Objetivos e metas anuais
3.2.1 Objetivo Geral
O Núcleo de pesquisa propõe a construção de um espaço para a análise, discussão, produção e publicação de conhecimento científico, contemplando basicamente as áreas das ciências sociais, humanas e econômicas, embasadas num pensamento filosófico.
3.2.2 Objetivos específicos
- Estimular a formação de grupos de pesquisa, com temas de interesse nas áreas das ciências sociais, humanas e econômicas, promovendo uma investigação de qualidade que contemple assuntos de relevância à instituição e à sociedade marauense e regional;
- Formular uma metodologia de trabalho a partir de parcerias formatadas com outros núcleos de pesquisa, com organizações públicas e a sociedade;
- Promover a publicação, socialização e a divulgação interna e externa da pesquisa científica produzida pela instituição;
- Articular acordos de cooperação nacionais e internacionais, visando aprimorar a qualidade da pesquisa e a formação continuada.
3.3 Linhas de pesquisa
As linhas de pesquisa têm como base assuntos relacionados às áreas específicas de cada curso, devendo apresentar relevância teórica e ou prática para a construção do conhecimento.
FILOSOFIA
Filosofia e Educação - Promove projetos de pesquisa numa perspectiva filosófica, nas temáticas educacionais, inserindo elementos do campo educacional, elencando tanto a teoria como as manifestações histórico-culturais. Serão pontuados trabalhos investigativos que discutam os aspectos lógicos, epistemológicos, éticos, estéticos, políticos e práticas educativas. Uma composição sintética entre filosofia e educação aponta para uma perspectiva dialética interacionista de totalidade antropológica que integra a dimensão estrutural da corporeidade, do sentimento e do psiquismo, do espírito e do pensamento correlacionados com as dimensões relacionais da natureza, do cosmos, da sociedade e da história.
Filosofia e Administração - A filosofia e a administração interagem a partir do ponto de vista teórico e prático. Do ponto de vista teórico, a filosofia formula sistemas de ideias e de argumentos constitutivos de teorias e concepções filosóficas globais. Isto traduzido para o campo da administração, a filosofia identifica a racionalidade imanente aos processos econômicos, sistemas produtivos e produtividade global articulados por uma administração racionalmente conduzida. Do ponto de vista prático, a ética filosófica é sistematicamente ancorada na liberdade humana enquanto o homem é sujeito de suas ações na incondicionalidade de sua dignidade, jamais transformada em meio de troca por mercadorias ou dinheiro. No contexto atual da administração e da vida das empresas, o ser humano deve ser valorizado e as suas capacidades direcionadas para a efetivação das relações humanas e na produtividade inspirada no homem-sujeito.
PEDAGOGIA
Linguagens, TICS (Tecnologias da informação e comunicação) e processos de ensino-aprendizagem: Estimula as investigações de metodologias, práticas educativas e processos de ensino-aprendizagem voltados para a produção do conhecimento nos campos das ciências sociais e humanas, da saúde e das ciências exatas e da natureza. Promove a inserção da pesquisa das mais diferentes linguagens (escrita, artística, musical, étnica, social, tecnológica, entre outras) embasadas nas vivências dos sujeitos e na promoção dos processos educativos, incorporando o contexto sócio-cultural; em projetos de educação desde educação infantil ao ensino fundamental. Podendo contemplar a educação de maneira formal, informal e não formal.
Políticas Educacionais, Planejamento e Gestão: Pesquisas voltadas ao planejamento e gestão dos sistemas de ensino, planos, programas e projetos. Atuação das esferas governamentais: Nação, Estado e Município nos programas da educação. Investiga também a formação dos professores, profissionalização e representação social.
ADMINISTRAÇÃO
Desenvolvimento Gerencial: papéis e habilidades gerenciais; comunicação na organização; fundamentos de liderança; objetivos e planejamento organizacionais; tomada de decisão gerencial; controles administrativos; processos de qualidade; desenvolvimento tecnológico; administração pública e gestão social; relação empresarial e aspectos sócio-ambientais correlacionados; gestão em recursos humanos.
Administração de serviços específicos de apoio à produção: Desenvolvimento de estratégias econômicas e mercadológicas e suas relações com a realidade local, nacional e internacional; serviços de gestão de processos; pesquisa e desenvolvimento de produtos; serviço de processamento de dados; estratégias de marketing; segurança e saúde no trabalho, gestão do agronegocio9; empreendedorismo e inovação; gestão de operações e logística; redes de cooperação.
3.4 Interação com outras instituições no país e no exterior
O Núcleo de pesquisa da FABE promove contatos de cooperação-convênios com outras instituições de ensino superior tanto no Brasil, quanto no exterior, assim informa e orienta os professores pesquisadores e os acadêmicos para a efetivação dos intercâmbios.
Apoia a troca de experiências através de palestras e videoconferências, ainda organiza visitas a outras instituições.
Facilita o encaminhamento de projetos de pesquisa aos departamentos de fomento nacionais e estrangeiros para a obtenção de apoio financeiro.
Auxilia os intercâmbios de estudantes e professores do exterior que venham participar de pesquisas no Brasil, recebendo-os como aluno estrangeiro e facilitando a sua estada na cidade de Marau.
3.5 Plano de captação de recursos
Os recursos serão captados junto às agências de fomento à pesquisa, junto ao comércio e indústrias dos mais diversos setores da economia local e regional, para tanto se faz necessário articular campanhas de conscientização da aplicação dos recursos provenientes dos impostos (isenção fiscal).
Projetos de pesquisa serão organizados e discutidos conjuntamente com a comunidade acadêmica, e, na necessidade com o conselho consultivo da FABE, serão constituídos na cooperação mútua, promovendo informações aos municípios apoiadores da pesquisa e sua posterior publicação.
3.6 Formação de recursos humanos
A coordenação do Núcleo de Pesquisa incentiva à participação do corpo docente e discente em seminários, palestras, videoconferências, encontros em eventos científicos, promovendo a formação de profissionais críticos e reflexivos, que atuem de forma ética e comprometida com a cidadania e o desenvolvimento sustentável para uma produção científica mais qualificada.
Docentes, discentes e pesquisadores serão orientados e apoiados nos procedimentos para a submissão de trabalhos e registros perante a FABE e demais instituições de fomento à pesquisa.
Os projetos de pesquisa serão direcionados a assuntos que contemplem os cursos oferecidos na FABE.
3.7 Descrição da situação atual: infraestrutura física, material e humana
O núcleo de pesquisa da FABE conta com sala própria informatizada, tendo à sua disposição toda a infraestrutura física da instituição como salas de aula, auditórios, computadores e internet, biblioteca e seu acervo que hoje conta com 20.000 exemplares.
Tem na sua coordenação o Prof. Dr. João Alberto Wohlfart, a Prof. Ms.Roberta Bassani Federizzi e o Prof. Ms. José Pretto da Silva, integrantes do corpo permanente. Também conta com professores colaboradores, professores técnicos, professores visitantes e alunos matriculados e egressos.

3.8 Cronograma
O Núcleo de pesquisa se organiza num plano de ação articulado em etapas distintas:
1ª Etapa:
- Organizar a publicação das Revistas Científicas da FABE, sendo PRAXIS do curso de Pedagogia e INNOVARE do curso de Administração, ambas de formato eletrônico;
-Lançar o edital para o chamamento de artigos, resenhas e dossiês da 2ª edição das Revistas da FABE.
-Divulgar entre diversas IES o convite à participação nas publicações das Revistas da FABE.
2ª Etapa:
- Compor um grupo de trabalho de pesquisa, podendo os pesquisadores se integrar de forma permanente ou como convidados;
- Convidar os professores para a elaboração de artigos científicos para as revistas da Instituição e para revistas de outras instituições;
- Fomentar ao corpo docente e discente à participação em conferências, congressos, palestras, encontros, especialmente de cunho científico, bem como a socialização dos conhecimentos adquiridos.
3ª Etapa:
- Organizar a realização da Mostra Científica da FABE;
- Informar e convidar instituições, professores e acadêmicos a participarem da Mostra Cientifica da FABE;
- Participar como Equipe Científica na Mostra Científica da FABE;
- Articular, organizar, participar e promover os Seminários de Dinâmicas, Saberes e Fazeres da Educação, em parceria entre a FABE e Poder Público Municipal;
- Analisar, avaliar e selecionar os artigos com qualidade acadêmica a fim de integrar a publicação.
4ª Etapa:
- Organizar um novo projeto de pesquisa com escolha de temáticas, metodologia, bibliografia e prazo de realização;
- Incentivar à publicação de dissertações de mestrado e teses de doutorado dos docentes da IES;
- Apoiar o lançamento de publicações de professores e acadêmicos da FABE, bem como de outras IES.
As propostas para o desenvolvimento e execução destas etapas serão constantemente avaliadas, sendo que, através de seus resultados, as mesmas poderão ser alteradas, visando a otimização das ações.
Cronograma de atuação:
O Núcleo de Pesquisa da FABE tem atuação de forma contínua e é um espaço coletivo de produção e divulgação do conhecimento, assim apresenta algumas propostas de atividades:

 

Período Proposta de atividades
Fev-Jul-2014 • Compor um grupo voluntário de estudos;   
• Direcionar o plano de trabalho, indicando referências bibliográficas, coleta de dados, entre outros;
• Selecionar, analisar e discutir os elementos apontados;
• Estabelecer parcerias com outros núcleos de pesquisa, universidades e com os órgãos locais;
• Lembrar a todos os docentes da atualização da sua Plataforma Lattes;
• Estudar a composição da grade curricular dos cursos da IES e a descrição do perfil de cada docente e o seu referido enquadramento;
• Criar um Núcleo de estudos e pesquisas voltado às questões ambientais;
• Organizar a Mostra Científica da FABE;
• Organizar as Revistas Científicas da FABE;
• Lançar o edital para o chamamento de artigos, resenhas e dossiês da 2ª edição das Revistas da FABE;
• Publicar um livro, editar duas revistas, buscar publicação de no mínimo dois artigos em revista acadêmica em outra IES.
Ago-Dez-2014 • Procurar entidades brasileiras e estrangeiras para a efetivação de posteriores intercâmbios;
• Organizar encontros entre os pesquisadores, especialmente para o fomento de novos temas e indicações para publicação;
• Fomentar à participação dos professores e acadêmicos em congressos, palestras, conferências, eventos e posterior socialização;
• Publicar dois livros, editar duas revistas, buscar publicação de no mínimo quatro artigos em revista acadêmica em outra IES;
• Redimensionar posturas em busca de temas, pesquisadores e apoiadores dos projetos de pesquisa;
• Organizar a publicação da 2ª edição das Revistas da FABE.
Fev-Jul-2015 • Continuar os trabalhos com os grupos voluntários de estudos;
• Fomentar que os estudos promovam pesquisas que sejam posteriormente publicadas;
• Lembrar a todos os docentes da atualização da sua Plataforma Lattes;
• Organizar Mostra Científica da FABE;
• Organizar as Revistas Científicas da FABE;
• Lançar o edital para o chamamento de artigos, resenhas e dossiês da 3ª edição das Revistas da FABE;
• Publicar livros, editar revistas, buscar publicação de artigos em revista acadêmica em outra IES;
• Incentivar à participação em congressos, conferências, palestras e eventos acadêmicos.
Ago-Dez-2015 • Continuar os trabalhos com os grupos de estudos;
• Fomentar que os estudos promovam pesquisas que sejam posteriormente publicadas;
• Publicar livros, editar revistas, buscar publicação em revistas acadêmicas em outra IES.

4. Referências bibliográficas (básicas)

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Elsevier, 1999.
COHEN, Allan R.; FINK, Stephen L. Comportamento organizacional: conceitos e estudos de casos. Rio de Janeiro: Campus, 2003.
FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. 46.ed. São Paulo: Cortez, 2005.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 35.ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.
FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.
GADAMER, H.G. Verdade e Método. Petrópolis: Vozes, 1995.
HEGEL, GWF. Enciclopédia das Ciências Filosóficas. Trad. de Paulo Meneses. São Paulo: Loyola, 1995.
LIBÂNEO, Joao Batista. Introdução à vida intelectual. São Paulo: Loyola, 2001.
LUDWING, Antonio Carlos Will. Fundamentos de prática de metodologia científica. Petrópolis: Vozes, 2009.  

MARRAS, Jean Pierre. Administração da remuneração: remuneração tradicional e estratégica. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.
MARX, Karl. O Capital. São Paulo: Civilização Brasileira, 2008.
MORIN, Edgar. O Método. Trad. de Ilana Heinberg. Porto Alegre: Sulina, 2003.
PIAGET, Jean. A construção do real na criança. 3.ed. São Paulo: Ática, 2006.
PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo, sonho, imagem e representação. 3.ed. Rio de Janeiro: LTC, 1990.
PIAGET, Jean. Seis estudos de psicologia. Rio de Janeiro: Forense, 1980.
ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. 5.ed. São Paulo: Pretince Hall, 2005.
SGANZERLA, Claudia Mara et.al. Manual de Trabalhos Acadêmicos. Passo Fundo: Berthier, 2013.
VIGOTSKII, Lev Semenovich. A formação social da mente. 6.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
VIGOTSKII, Lev Semenovich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 8.ed. São Paulo: Ícone, 2001.

 

Agenda da Fabe

webgiz enade edital2013 webmail img incubadora politica descontos fies prouni